New Translator....

Seguidores

sábado, 29 de março de 2008

Obra Prima


Obra Prima

Não se esconda, deixe a mulher solta
Seja louca, Frida kahlo, nesta tela
Ouça-me, encanta-me mais com tuas cores
Grite Björk e me Espanca Flor bela
Quero cada gosto que combina
De musica, pintura e poetas, não se esconda
Deixe-me ver tua pele, alvoroço desses moços
Sorriso frescor da lenha, seja doce ou Baleiro
Zeca moleka, me clarea a vida nascimento
Do prazer Lispector, venha comigo e com o Mario
Sejamos Quintana, num Teatro Mágico
Não se esconda, mesmo disforme Chagall
Gosto de voce no Grito mude de Munch
Amo tua imagem, amo teu pensar
Demoiselle D’Avignon em formas e sons
Mulher você é vida, no vento nuvem
Na areia artéria, pulsar de um Quasar
Sou teu fã, num café Willian Ray
Afrodite no desejo, sol do esplendor
Nas cores do Seu Jorge, nos tons do Led
Não se esconda, pois te encontro
Nos poemas de Vinicius, nas letras de um Blues
Chorado e melancólico, vibrante Mutantes
Mas no meu quarto te abraço Do Lado Escuro da Lua
Pois é Pink e é Floyd, teu gosto, muito gostoso
É verbo ardente em mim, teu gosto muito gostoso
É reflexo de inteligência, é espelho de sedução
É uma mulher sempre em construção
É um ser lindo de coração
É Hidalgo pura emoção

Ulisses Reis®
27/03/2008

ARDENTE


ARDENTE

Tu és excelente
Deixa o sol que te esquente
Assim fica exigente
Na paixão quente
De longe te vejo
Venha brincar
Deixe meu corpo brindar
Seja meu farol
Indique e aponte
Queime minha procura
Fogo e gelo
Elementos iguais
Ventos naturais
Tudo é fatal
Aproveite então
Machucar e fugir
Aproveitar ao dente
Macarrão amoroso
Sonhador demente

Ulisses Reis®
26/03/2008

Pin-up


Pin-up
Moderna com erotismo pin-up minha latina
Desfila cortesia aquém o destino anuncia
Sinta liga aparente nas coxas macias
Nas poses que categoria, visual que me atina
Malicia nas coxas de menina, na boca feminina
Anuncia seda negra, nas pernas mananciais
As vezes meias arrastão isso causa tesão
Seda, sinta e salto alto tudo completa Pin-up
Não é ilusão, existe e tem paixão
Se desloca felina e desperta a menina
Mulher feroz causa e alucina
Micro saia xadrez colegial ou escocesa
Acesa cuidado arde fatal é felina animal
Vai a caça, presa fácil descarta, quer lobo mau
Mau toda vez que cruza pernas
Senta e observa, descruza é Pin-up total
De boca faz sensual, mas não se atreva
Deixa que a gata te leve no escuro água benta
De santa nada tem, controla te faz, te deixa
Faz o que quer no lobo que é tolo e objeto
Pin-up deliciosa, fetiche boca vermelha
Cigarro no canto, deboche menina um encanto
Encanto travesso, coxas a mostra cuidado pouco
E dona de tudo, gestual aprimorado
Conquistado e disseminado, sensual sabor de cravo
Cada ponto desloca um centro, e as sardas atrevidas
Correm seios é fascínio, anseios e olhares atrevido
Sonhos, solavancos, descasos, fazem seu esboço
Imagino Pin-up vestida e seu caminhar
Olha para traz e repara o homem a filmar
Seu movimento preciso, como navegar
Sabe-se poesia, sem hoje precisar amar
Preciso é o traje que desperta cobiça
Da ilha de Lesbo aos confins do império
Do lobo menino ao homem ordotoxo
Da fúria de Vênus, do amor de Narciso
É sangue que ferve e olhar atrevido
É beijo que cala é coco caído
É um doce dissolvido e muita água bebida
Na volta para casa é mulher bem vivida
Nunca foi consumida, mas é ceia absorvida
Deixou para traz amenina roliça
É hoje a mulher, perfeita e noticia
Estampada e refeita Pin-up malicia
Ulisses Reis®
15/03/2008

sexta-feira, 28 de março de 2008

Par Feito


Par Feito

Sonho sem jeito com ela perfeito
Num amor quente e na cama proveito
Não só sexo, mas cumplicidade e jeito
Quero tudo que desejo às vezes sem respeito
Claro que nunca haverá preconceito
Meu amor cabe em ti direito
Não sou moço, sou soluço com defeito
Precisa sim ter amor não só no leito
Trago pra ti meu amor no peito
Quero ser teu e em ti perito
Assim meu sonho realizo, eu acredito

Ulisses Reis®
26/03/2008

Sonho Animal


Sonho Animal

Sou quase louco e demente
Quero-te sempre
Você fica ausente
Escorre saudades
Banho-me de mel
Sobre um céu de gel
Faço coisas animal
Quero você nos meus dentes
Nos dentes lobo querente
Enfim seja presente
Não dou chance de escape
Presa a mim fortemente
Meu falo premente
Entra desejoso
De vontades na noite
Geme e diz não querer
Mas já sente prazer
Eu posso sou mais forte
Não serei só teu
Meu desejo e meu
Animal carente
Rasga roupa
Guarda simplesmente
Na boca sexo vibrante
Assim a gente
Finalmente deixa
Na cama e lençol
Marcas, animal

Ulisses Reis®
26/03/2008

Intacta


Intacta

Virginia com a flor na mão
Quem de longe, pensava solidão
De perto não, era emoção
Com a flor sonhava situação
Flui de dentro do coração
Virginia é linda, pura sedução
E com vermelho, cor de uma paixão
Nos olhos beleza e convicção
Virginia não pode sofreguidão
Pois ela nasceu pra tripulação
Nunca passageira, sempre dona da ação
Luz de vela, flerte inteligência com comunhão
Pois o importante é a luz, intacta salvação
Virginia com a flor vermelha, veja não é ilusão!!!

Ulisses Reis®
26/03/2006

Amor da bandeira


Amor da bandeira

Com calma no banho
Você surge corpo vivo
Assim não há jeito
Sou ativo
Nua teu corpo desfila
Diante dos meus olhos
É mentira, é sonho
Mas como dou bandeira
Pois me olha e nota
Ao acariciar os seios
Sobe meu desejo
Seca minha boca
Encoxo um beijo
Que desejo

Ulisses Reis®
26/03/2008

Massagem


Massagem

Quero teu corpo deslizando no meu
Massagem das tuas coxas
Com paixão e sedução
Massageie, percorra em ritual
Sinta que me acende
Em cada pequeno gesto
Combustível sensível
Da tua mão, ensandecida
Meu corpo pede união
Mas você continua sua peregrinação
Descoberta pelos teus lábios
Cantos mágicos de alucinação
Em cima de mim danças
Ao som de gemidos e sussurros
Extraídos por você
Em toques aflitivos e bem concebidos
Pelos dedos famintos de fêmea
Sem compaixão!

Ulisses Reis®
26/03/2008

Seduza-me


Seduza-me


Cuida do meu corpo, pois é do teu uso, escreva nele tuas caricias, rascunhe teus desejos, descubra o relevo que te agrada, e nele ancore, junte-se e se contorça, faz dos gemidos sinfonia, das unhas violação, do meu sangue unção.
Cuide de mim completo, em ti homem, faço de mim teu animal, estime e afague, deleite e resuma, consuma e descarte, deixa a tatuagem do teu corpo marcado no meu, tire-me sussurros e gemidos, ria dos meus medos, aporte nos meus flancos, aperte onde dói, mastigue onde coroe, exija romantismo devagar, seja dona desse que é teu lar,nesse duelo mágico e gostoso seja plena a dona.
Nos meus lábios morenos, tome o que é seu, queira e seja rosa, sinta e seja jasmim, sinta se rainha de mim, nas nuances do céu me ame, pétala por pétala, mesclando todos os sabores que minha boca possa colher, faça-me coletor dos teus prazeres, faça-me teu instrumento, pois sabe que tenho muito sentimento, seja maestrina faça-me partitura da tua opera destino, faça-me corda de violino, seduza-me ao extremo, menina!


Ulisses Reis®
26/003/2008

Há Braços


Há Braços

Sinta meus braços
Forte eu laço
Teu corpo no meu
Agarro-te nas ancas
Tomo posse e beijo
Sinta meu desejo
Nas coxas eu roço
Com meu desejo
Tu és minha terra
Meu arado penetra
Quero todo teu mel
Teus olhos me dizem
Que me aceita inteiro
Essa língua desejo
Serpente inclemente
Dispara suculenta
No meu corpo
Desliza e arrepios quentes
Explode num beijo
Pura e ardente
Facho de luz
Num só corpo
Finalmente

Ulisses Reis®
26/03/2008

Atos Prime


Atos Prime

Uma boca menina
Doce que se abre
Ainda em flor
Macia querendo caricias
Deixa-me ser jardineiro
Faço de ti fogueira
Tiro de ti, suspiros
Deixo no teu corpo delírio
Me realizo, homem
Amante ansioso
Adoração áurea
Festejamos união
Consciente na magia
Nessa realização
Sublime consagração
Nosso primeiro ato
Ulisses Reis®
26/03/2008

Assim te quero


Assim te quero

Fada e faceira
Moleka feiticeira
Dama ardente
Incoerente
Lagrima de palhaça
Esboço de criança
Mansa gargalhada
Agua de rosas
Pontinha de tempestade
Bicho de arco-íris
Lenda delicia
Fácil ao meu sorriso
Sangrando esquisito
Mensalmente mulher
Pássaro solto
Guerreira ao vento
Amante valente
Mulher nua
Em noites
Calientes

Ulisses Reis®
26/03/2008

Falo


Falo

Venha me amar suave
Não só um pouco
Com fúria de uma ave
De rapina me deixa louco
Faça barulho gostoso
Deixa-me mole e fogoso
Faça tudo com flores
Perfumes e voe
Pouse em mim teu corpo
Ai as noite não serão frias
Nunca vazias
Tua boca e caricias macias
Deixaras-me sentir tua gula
Satisfazer minha loucura
Não falo
Deixo o falo
Ardente nos dentes
Mela língua falo
Sou tua presa
E teus olhos
Gemem

Ulisses Reis®
26/03/2008

Essência


Essência

Meus toques são como aço
Vai marcá-la em cada pedaço
Na suavidade e na malandragem
Nunca vai esquecer minha imagem
Não se perca no aroma de terra
Do meu corpo no teu
Descubro teus limites
Debaixo dos lençóis meus
Não lute, beije enlace e abrace
Sacia tua sede
Com teus lábios percorra
Morda e cada pedaço escorra
Tua língua sabor e todo teu amor
Essência

Ulisses Reis®
26/03/02008

quarta-feira, 26 de março de 2008

Teimosa


Teimosa
Nos mares que tu ama, quero nele navegar
Quero a espuma das ondas e as sereias fitar
O azul vibrante do céu, sob ele te amar
Quero longes lugares ver, contigo no meu lugar
Distante a solidão, pois nos mares sereis areia
Gosto do vai e vem d’água e quero sonho
As luzes ao entardecer, meu pensamento vagueia
Quero o beijo da menina
Sentir a prisa passar
Ter ilusões maiores
Poder desconfiar
Ser preso no teu julgar
Bebericar desejos
Me alimentar
Nesses mares às vezes calmos
Turbilhões nascem do nada
É porque não acreditas
Que pode nele achar
Tudo aquilo que procuras
Passa pela ilha sem olhar
Fica depois sabendo que ali
Era teu lugar
Ulisses Reis®
11/02/2008

Alegria


Alegria
Alegria de viver
Sentir o sol na cara
Ouvir a chuva cair nas folhas
A tarde ver o quero-quero passar
Sentir a suavidade da prisa quente
Sorrir para criança que passa
Ouvir uma historia
Querer um amor
Ler um bom livro
Escrever um poema
Tocar uma mulher
Sorver um grande beijo
Um galo cantando ao amanhecer
Bolinha de gude na calçada
Futebol na lama
Maços de rosas pra ela
Cerveja gelada
Lindas coxas passando
Beijo ao chegar
Banho com a mulher
Amanhecer numa praia
Banho de rio pelado
Crepúsculo na serra, Cantareira!
Saber que não se sabe
Aprender algo novo
Fazer uma pipa
Rodar um pião
Roubar jabuticaba
Chupar cana-de-açúcar
Abraço de uma amizade
Sorriso de uma bela
Banhar os pés no mar
Viver cada instante
Não esquecer momentos
Ter uma cúmplice
Ser e ter reciprocidade
Sentir saudades
Ulisses Reis®
19/02/2008

MULHER


MULHER

Só amada
Dia-a-dia
Deusa ousada
Cama
Toda beijada
Multi excitada
Como mel, sugada
Uma festa Elogiada
Sensações Encorajada
Trabalhada
Na alma presenteada
Acariciada
Cheirada
E no fim lambuzada!

Ulisses Reis®
29/12/07

Moleka

Moleka

Teus gemidos me acendem

Teus movimetos me comportam

Teus beijos reflexos

Teus lábios, mordidas

Teu orgasmo fúria

Minha entrada prazerosa

Meu estar divino

Nossos olhos atraídos

Teu corpo sedução

Teu pedido, decisão

Tuas coxas aceitação

Eu quero repetir

Me leva, me lava

Não deixa que escape

Segure e sinta, sofreguidão

Prazeres

Carne

Levitação

Suores salgados

Pura perdição

Muito sono

Dispersam

Ulisses Reis®

06/02/2008


terça-feira, 11 de março de 2008

Mulher...


Mulher...

Não é só carne
Nem bis-coito
É forte seu moço
Com batom
Bela imagem
Não só isso
Mas também
Faz parte do direito
Igualdade com efeito
Capacidade e conceito
Coração semente
Não pode calar
Dom eminente
Quer gritar
Eu não esqueço
Ulisses Reis®
11/03/2008