New Translator....

Seguidores

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

O que há

O que há

Essa deusa, essa mulher encantadora
Esta precisando falar, dizer o que sente
Debulhar as letras rasgar o verbo
Soltar todo o vocabulário abundante
E com jeitinho sexy relevante exclamar
Que algo esta diferente ou errado no ar
E eu aqui fico preocupado com esse ser
Que tem tudo de melhor a doar, mas recebe
Diversas situações incoerentes, não relevante
Mas o que há, tem algo em ti um alerta
Sabe que tenho sintonia e que uma palavra
Dita ou escrita me deixa assim e desperta
Não é curiosidade, mas sim cuidado te amo
Quero mais você assim boca mágica
Para beijo lânguidos e safados, sim atados
Quero esse teu olhar vigoroso e brilhante
Que boca de desenho lindo estonteante
Você aqui é tudo e mais mulher radiante
Mas te algo que preocupa, seja alto falante

Ulisses Reis®
26/08/2011

Para Loba Guariento

Cafuné

Cafuné

O que ela quer e ser Deh
E assim sendo muito, mulher
Ela quer receber cafuné
E comprar um presente
Manter a chama acesa
Olhar e viajar nas estrela
Sopra os mistérios do pensamento
Não ter nenhum lamento
E sim conforto e boas lembranças
E nesta boca deliciosa e carnuda
Que venha, os desabafos e ousadia
Pois você é quem me tira o ar
E deixa tudo a minha volta vermelho
A cor que encarna a paixão

Ulisses Reis®
28/08/2011

Para Deh

Comprar Batom

Comprar Batom

Hoje sexta-feira e muito fria
Quero só compra um batom
Que aqueça meus lábios
Não quero papo nem ladainha
Quero me enfeitiçar na boca
Deixá-la mais gotosa de olhar
Arder e ser filha da outra, não santa
Mais que me tire do marasmo
Quero sair e fazer essa compra
Deixar tudo de lado as compras
Ma é só um batom vermelho
Quero minha boca carmim
E assim ascender tua libido
Deixar você safado atrevido
Por isso pensei no batom
Minha boca tua violação
Que me tire daqui aos beijos
Que continue com mais paixão
Nos meus lábios lânguidos
Sorver beijos de todas as cores
E sentir as minhas armadilhas
E quais serão os novos sabores
Quero sair e comprar um batom
Para deu deleite e satisfação

Ulisses Reis®
26/08/2011

Para Donna Bella Start
(XIII Serie 05 de Outubro)

Menina de curvas

Menina de curvas

Aqui vou deixar fluir
Desejo e a libido quente
Mulher inteira e sensual
Ela pode estar como menina
Mas deixa muitos ávidos
Dos carinhos e afagos
Mas só eleitos dessa Musa
Tem a oportunidade, de um olhar
De receber um gotoso sorriso
E fitar as esmeraldas da íris
Ali é que reside a entrada
Para receber uma deliciosa piscada
Pois sabe deixar louco e afoito
Mas é bem resolvida se ama
Mas como pode ser linda a cada dia
Ela usa a felicidade como balsamo
Ou esconde a tristeza lá no fundo
E deixa tudo esverdeado e belo
Com as curvas é feiticeira
Com jeitinho e menina faceira

Ulisses Reis®
26/08/2011

Para Kris

Inquietação

Inquietação

Neste meio olhar desfila
A inquietação latente
Nesta minha louca mente
Pois neste jeito formoso
Vem um instante de gostoso
De fitar muito atento
Essa mulher maravilhosa
Num instante de parada
Onde o ar aqui esta ausente
E deixa tudo em curva
Lábios em fogo vermelho
Cabelos em cachoeira corrente
E ali um olhar de saudades
De uma mulher faceira
Que traz dentro de si a feiticeira
Deixa eu olhar e não mais parar
Pois aqui neste instante esse olhar
É um delicioso bem estar
É como um descanso perene
É como um banho ao luar
É chuva para me molhar
É ser inundado de um balsamo
Como um jeito sem igual, impar
Onde está esse teu olhar
Vem se confessa

Ulisses Reis®
26/08/2011

Para PatS2

Sugestão

Sugestão

Muita atenção
Esse é o meu coração
Deixe ele assim batendo
Mas nunca em uma solidão
Então vem Ruivinha furacão
E cada dia que passa união
Não invento o momento, porção!
De magia que vem ao ler você, felação!
E na terra que nunca acaba, rotação!
Que me faz no tempo inspiração
E você Ruivinha corpo violão
Branquinha, cintura, peito e coxão!
Vem para os meus carinhos e profanação
Pois sou marginal e quero tua revelação
E os sonhos se tornam verdade confissão
Não vai me deixar só na mão
Vem que te dou meu coração

Ulisses Reis®
25/08/2011

Para Ruivinha Ayesk@

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Acordou

Acordou

Mesmo em momentos comuns
Acordando assim de reluz
Não gostando como libriana
De ser acordada, ma unhas pintadas
Indiferente com o meu olhar
Deixou-se fotografar é par
Para andar mesmo ao acordar
Descabelada imagine pelada
Só vestida de tatuagem, selvagem
Degustando beijo salgados
Nem tudo é glamour, ma tem humor
E esse teu olhar, vem beijar
Vem deixa eu ai entrar, debaixo
Você vai me esquentar
É fascinante teu jeito de aceitar
O que lhe escrevo e sinto
Vou eu tentar muito melhorar
Graças tenho a imagem da Musa
Para que as palavras possam repousar
Mesmo te acordando cedo, em medo
Olho as tuas unhas e te vejo pronta
Para o que der e vier, vamos sair
Deixa eu somente fitar teu olhar
Vou ficar calado e em silencio
Só olhar e navegar para dentro
De mim primeiro, depois você
Sei que vai entender e participar
Não se preocupe com os cabelos
Eu te afago e aliso com as mãos
Enquanto isso como o pão
Deixa meu ser senti teu coração
Não se preocupe com arrumação
Eu que peço desculpas pela violação

Ulisses Reis®
23/08/2011

Para Donna Bella Start
(XII da Serie 05 de Outubro)

Hidalgo relativa

Hidalgo relativa

Ela tem cabelos curtos
Sei lá o que me desperta
Mas amo de amor essa moleka
Que vem com jeitinho travesso
Não assisti, mas vislumbro
Ela chegando já sorriso aberto
Deliciosamente um frescor
De vida e bom humor
Ela é Hidalgo Musa Pin-up
Mulher e menininha linda
Que tem tudo de bom e as curvas
Vejo que não é mais a moça
Mas sim uma mulher de fato
Com um jeito e feitiço um arraso
E essas sardas que me fascinam
Ela uns acham louca, mas não eu
Acho sim um ser diferente
Que tem beleza e é atraente
Desfila muita sabedoria
Mas tem o lado pimenta ardida
Cuidado ela pode ser casca de ferida
Mas também uma gostosa felina
Que tem luxuria e a libido ativa
Essa mulher e relativa

Ulisses Reis®
26/08/2011

Para Hidalgo

De amor

De amor

Te amo não por um momento
Mas desde que achei você, monumento
Te amo não pelas tuas curvas
Mas pelo teu sorriso atraente
Te amo não só porque é mulher
Mas também por Ser mulher
Te amo não só pelo gesto de afago
Mas pelo gosto pelo carinho dado
Te amo não só por que me escreve
Mas também por que faz e descreve
Te amo não por um corpo faceiro
Mas também pelo teu jeito e feitiço
Te amo não porque é uma Rainha
Mas por que você é Minha Rainha
Te amo não somente por falar
Mas porque tenho amor a te dar
Te amo inteira como menina-moça
Mas também como mulher madura
Te amo assim de graça
Pois você é lua e ilumina minha praça

Ulisses Reis®
26/08/2011

No luar

No luar

Sem luz ou sobre o luar
Você é fatal é um animal
Que provoca o melhor
Também o pior do ser
Acua e faz de presa
Não deixa escapatória
Fico sem historia, escrevo
Olha só como espreita
Fustiga e rascunha a alma
De longe provoca e alucina
Como pode ser tão forte
Mesmo numa foto e imagem
Que desloca os pilares
Deixando tudo ao chão
Aos teus pés nesta situação
Escrevo o que sinto e vejo
Olha como me olha fulminante
Você é pura adrenalina vibrante
Me desculpe as violação
Mas precisava disso e você
Mulher e ser muito provocante
Sabe ser água com destreza
Tudo envolve e nunca é presa
E também diamante com toda dureza
Mas tem um Aldo todo macio
Que atrai e deixa louco
As lembranças não são poucas
No luar é Wicca poderosa
Nestes lábios sempre me afoga

Ulisses Reis®
23/08/2011

Para Donna Bella Start
(XI da Serie 05 de Outubro)

Me esfole

Me esfole

Gosto de você
Que vem comigo e sente prazer
Eu aqui lendo com olhos tuas curvas
E com a mão desenho toda tua luxuria
Essa renda em pele branquinha
Esse teu cabelo Minha Ruivinha
E aqui no sofá vem deixa rolar
E nos dois assistindo um tricolor
Mágico e os sentidos, um gol
Abraços e beijos, vamos amar!
Como eu e você gostamos
Do jogo, mas também do enlace!
Vem que sou tua caça
Faça e desfaça de mim corpo e alma
Senti-se a vontade sou teu quintal
Com essas coxas vem meu centro avante
Seja fominha e não passa a bola
Mas me dê com força e prazer rebola
Deixa que eu faça esse gol, grita e comunga!
Vem pro abraço e deixa teu peito que me esfole

Ulisses Reis®
25/08/2011

Para Ruivinha Ayesk@

Lindo olhar


Lindo olhar

Quero eu penetrar
Sabe bem onde
No mais belo olhar
Esse que fito e clamo
Olhar louco e profano
Cheio de bem estar
Preciso e simples
Esse teu belo olhar
Quero eu poder ver
Ainda sem pressa
Escutar teus cílios
Uma louca floresta
Sim preciso viajar
E nestes teus olhos
Me deixo navegar
Perigosos e flutuantes
Sabe bem onde
Nadar e sentir o olhar
O bom é não ser preciso
Nem exato, nem explicar
Somente ler e deixar fluir
Em mim todo esse louco
Mas gostoso olhar
Só você poderá sentir
O que se passa aqui
Neste inquieto poeta
Então vou eu navegando
Para dentro fundo no olhar
Que me diz muito e tudo
Coisa de louco que vê
De forma diferente, você
Não peça para significar
Só sinta o toque dessa violação
Entrar sem parar no teu olhar
Algo aqui se transmite seu olhar
Me vaza como flecha certeira
Coisa de bruxa verdadeira
Hipnotizou com o perfume
Esse teu lindo olhar
Nem falei dos lábios pois
O olhar me fascinou, cravou
E nesta madrugada me pegou
Fique sendo seu ser sob as estrelas
Que ilumina o dançar de fadas
Que você se mostra toda irradiada
Pelo teu próprio olhar
Esse olhar não é de se deixar
Então vou me castanhar

Ulisses Reis®
23/08/2011

Para Donna Bella Start
(X da Serie 05 de outubro)

Delicia Sapeka

Delicia Sapeka

Ela é toda maneira e madura
Sabe que tem sensualidade
Que faz os olhares seguirem
Pois já faz anos que essa linda
É show para meus olhos, bela
Tem um ar de menininha sapeka
Mas tem inteligência é esperta
Deixa fluir as intenções que desperta
Mas é tão segura de sim é alerta
Desfila as curvas sinuosas
Ela sempre foi muito bonita e formosa
Tem toda a brasilidade e fogosa
Como posso ficar distante é gloriosa
Tem um sorriso que é obra prima
Os deuses favoreceram essa doce menina
Que tem o poder e o querer
Com ela tudo vai acontecer
Ser feliz e muito companheira
Pois tem o Universo a favor
E tudo com ela, tem base no amor
Por isso essa juventude gostosa
E todo esse maravilhoso calor

Ulisses Reis®
25/08/2011

Para Minha Musa Munhoz

Renovação

Renovação

Esse vento de renovação
Esse sopro de tudo com paixão
No perfume de menina que sorri
E que aqui tem tudo de muito bom
E você que me trás um cheiro e te beijo
E com os dedos emaranhados nos cabelos
E você soltando suspiros e gracejos
Embriagado dos teus sonhos e desejos
Das memórias e luzes vindouras
E trazendo na bagagem saudades
E construindo nas próprias verdades
Cada passo é uma aventura nova e saborosa
Que essa mulher muito gostosa
Batalha como um ser valoroso
E tem no coração um efeito ardoroso
Que a brisa de outono traga um bom sono
Aonde os desafios venham com força
Pois você é a poderosa que veio ao mar
Da fronteira distante aqui marcar
Tua linda presença neste vento

Ulisses Reis®
20/08/2011

Para Bel Cris

Loba e presa

Loba e presa

Essa loba te bebe sem pensar
Ela é movida por sentimentos
Às vezes podem não ser tão belos
Quando a visão desse louco olhar
Ela fura a alma e tinge de castanho
Ela sempre teve um poder impar
Ma não a julgue você nem outro
Pois ela é maternal ao extremo
Mas visceral sem razão ou par
Então olhe bem neste olhar
Te mede sem se mover
Lhe deixa sem ar e foge o pensar
Da sim, vontade de agarrar
Mas olhe bem esse olhar fustigante
Ela é tudo que há de bom na mulher
Ela é amante doce e rosada, suave
Ela é animal em cio que vai te cansar
Mas não a deixe sem ar, pois esse olhar
Que você tem, assim fácil de viajar
Faz de mim presa sem lugar
Acho que dentro tem um poder fatal
Que é marcar a vida de poucos
Ma com a segurança de loba
Que é alfa na matilha e no lar
Não me canso de flertar
Esse magnífico castanhar, meu ar
Deixa eu visitar essa alma mágica
Que vem com esse teu lindo olhar
Deixa eu sentir o perfume de Start
Que tem um que de feitiço Wicca
Deixa eu ouvir teu respirar sobre um luar
Que tem como pressagio de longo amar
Deixa eu ser bebido pelo olhar
Deixa eu ser consumido pelo olhar
Depois nada mais vai me afetar
Só esse louco olhar

Ulisses Reis®
23/08/2011

Para Donna Bella Start
(IX da serie 05 de Outubro)

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Pescoço

Pescoço

Eu gosto do teu pescoço
E nele viajo aos beijos
Gosto do desenho do pescoço
Onde desço a mão devagar
Para sentir meu carinhar
E nele os teus desejos
Em sensação e a libido
Que aflora e chama atenção
Fecha os olhos e flutue
Aonde eu sou ave de rapina
Neste pescoço inteiro
De mulher que e feiticeira
Lânguida e com luxuria
Deixa-me ser suave teu vento
Que vai descer pelo teu corpo
E nele ficar aquecido e brisa
Assim você me alisa
E deixa tudo muito ardente
Eu e você não nascemos
Para ser semente
Mas sim alelos

Ulisses Reis®
20/08/2011

Para Bel Cris

Poesia em vermelho


Poesia em vermelho

Em você cabe muita flor
Eu gosto de supor que tem cores
Que ilumina e perfuma o ar
Pois cabe em ti muito valor
Tem em ti calor e expande
Cabe um grande amor
Que tenha em ti tudo de flor
Que venha com rosas vermelhas
Que você recebe com suavidade
Cheiro de cravo e canela ávida
Por tocar e muito beijar
Sem deixar passar um instante
Sem dar e receber carinho
Pois em ti cabe muito ardor
Cabe dois, cabe afeto e união
Feito de labor, afago e tesão
Você viu que é puro poema
Em vermelho e muita paixão
E você que sempre provocou
Tudo que ao teu redor veio de bom
As coisas que esquecemos deixamos
Então só você para entender
Essa louca e linda relação
Que você provoca e deixa fluir
E eu posso e vou delineando
Com vontade de simplesmente
Revelar que você é poesia intensa

Ulisses Reis®
23/08/2011

Para Donna Bella Star
(VIII da Serie 05 de Outubro)

Olhar Castanho

Olhar Castanho

Onde a sinastria cruza estrelas
Onde as cartas dos decanos
Reúnem-se num encanto
O símbolo de libra se afirma
E da Rainha se falam é imã
Ponte do destino sol forte
O mistério de encontros
Onde a palavra nos reúne
E as ciganas nos enganam
Pois na linha da mão, idade
E no olhar linda realidade
E você ai sorrindo com olhos
E tua boca sempre vermelha
Esse visual mulher, inspira
Por isso tu és real Rainha
A cada momento revelando
Que és poetisa, obra prima
E traduz tudo menos mentira
Neste teu (meu) olhar castanho

Ulisses Reis®
20/08/2011

Para Reggina Moon

Climax no ar

Climax no ar

Vim respirar teu clímax
Teu perfume de mulher
Que com o cio espalha
E deixa o ar cheio e calmo
Mas os sentidos aguçados
E meu respirar é afetado
Vim mais uma vez te roubar
E no chão tua roupa largada
E você desfila é saboreada
Também pelos meus olhos
E não somente meu paladar
Minha contemplação no ar
E você assim lânguida a voar
Pois para mim teu caminhar
E realmente um vôo de exibição
Onde tuas asas fazem evolução
E teus braços abertos solicitação
Que minha boca respire pela tua
Desejo sem limites em uma oração
Que é musica de ouvir sem desgrudar
E senti o ar em mim entrar
Sem precisar me movimentar
São teus beijos loucos, a alimentar
Esse ser que é teu par

Ulisses Reis®
01/08/2011

Serie Gôsto de Agosto 4