New Translator....

Seguidores

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Sinergia


Sinergia

Mesmo sem saber
Não é preciso nem ver
Agradeço ao Universo
Que deixou eu cruzar
O caminho e amar
Essa Loba
Pois na Cidade Luz
Me presenteou
Com o mais precioso
E mais maravilhoso
Por minutos o pensar
Lá esta eu contigo em Paris
E você com esse que sempre
Vai te considerar
Teu lisonjear
É para mim a mais gostosa
E autentica formar
De amar
Amor incondicional
Amor transcendental
Amor de sinergia
Amor esse de cúmplice
Energia!

Ulisses Reis®
19/07/2009


Loba com Orgulho


Loba com Orgulho

Nada me agrada mais
Que ouvir essa Loba
Pois é intensa
Na noite é sempre destaque
Tem um porte de Dama
Lógico a Mãe treinou
Num corredor
Tem ares de alteza
Pois teve uma professora
Princesa
Que lhe deixou um presente
Ser sempre bela e muito autentica
Não ser superior fútil
Ser mulher e ter uma vida útil
Essa matriarca sabe, tem orgulho
Dessa mulher sangue puro
Dessa mulher moderna e de futuro
Dessa filha linda
Uma Loba Alpha, nesse
Mundo impuro!

Ulisses Reis®
19/07/2009


Loba Guariento II

Loba Guariento II


Essa mulher vai ser minha eterna inspiração

Pois ela é somente minha Zélia querida

Tem vida e acredita

Atingiu um patamar invejável

Não só nos recursos

Mas naquilo que sempre admirei

Intelecto e persistência

Coerência e atitude

Ela faz a diferença

Conquista, tem paciência

Ensina e até agüenta

Ouve e é sempre presente

Cativante e atenta

Mas em Montmartre as velas

Apagaram

Então já sabe, esses moços

Aqui são muito otários

Inseguros e quantitativos

Nada perceptivos, as vezes nem ativos

Não reconhecem uma Loba vinho tinto

Também pode ser na mesa

São pequenos, bebem vinagre

Não sorvem a hóstia, comem jaca

Mas nada como uma noite de dança

Calientes

Para essa Loba ser renascente


Ulisses Reis®

19/07/2009



Agut


Agut

Sempre sonhei com o tipo
Mulher madura e sabe ser atraente
Se solta e vive, tenho certeza é quente
Tem lá seu lado tímido, talvez carente
Mas me encantou, teve ciúmes
Sabe que de mim nunca saiu
Distanciou, nunca fugiu
É senhora de si, muito atenta
Saudável comportamento, enfrenta
As adversidades de chefiar família
É atual, sonho com o ser que há ilumine
Não tente comprá-la, pois ela é inteligente
O ótimo é conquistá-la
Mesmo distante sou persistente
Pois és um Cristal, preciosissimo presente
Ser que merece carinho
Mesmo que seja um pequeno mimo
Afago e sinceridade
Com ela, veja a foto!
Quando quer, pura cumplicidade

Ulisses Reis®
19/07/2009


Ekaterina

Ekaterina


Uma loirinha que de salto alto

É uma Deusa Moscovita, um arauto

Pyotr e Trotski referenciam

Uma Vênus de corpo longelíneo

De pele sem sol, branquinha

Um sorriso que merece beijos

Latinos

Um corpo a ser medido

Com a mão só até o umbigo

Depois língua quente

Para que somente assim

Eu deguste o sabor vivente

Essa mulher belíssima

Lá na Mãe Rússia

De terras gélidas e não muito transparente

Devia vir visitar a gente

Saborear caipirinha

Expor as curvas, ser muito ardente

Experimentar um pouco dos daqui

Muito calientes

E nunca mais querer atravessar

O Volga congelado

Mas sim dourar o corpo

Com nosso sol que é um presente

Do nosso lado


Ulisses Reis®

19/07/2009


Esse poema é para

Uma Russa linda

Eka



Donna & Bella


Donna & Bella

Não haverá tempo que me separe
Não haverá olhar mais belo que me ampare
Minha Donna viaja, voa longe e retorna
Minha Donna é sempre revolução ganha
Mulher que me encantou
Logo na primeira vez
Cabelos e sorriso obra-prima
Extrovertida, sincera e sempre atrevida
Nunca se deixou levar, nem conter
Conjunto que reúne as curvas
Que levam a viagem se for forte
Resiste e não acaba na perdição
Se fraco,, verá partir esse mulherão
Que é concisa cidadã
Lábios aveludados como avelã
Uns olhos maravilhados, pois da vida é fã
Amo degustar tua risada
Extrovertida és uma fada
Lógico com olhar de safada
Mas sabe bem ser reservada
Essa Minha Donna deixou na lembrança
Um bálsamo, um sabor de quero mais
Um encanto de Vênus
Os melhores beijos
E sempre muitos dos nossos
Desejos

Ulisses Reis®
19/07/2009


quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Libra Donna


Libra Donna

Você aparece
Recebo beijos
Eu te amo
Mas nada estabelece
Você viaja
Outros lábios
Também te amam
Nada te estremece
Você curte arte
Com uma mulher
Anoitece
Ela te ama
Ainda não compadece
Você deita me
Enlouquece
Sou só paixão
Você furacão
Mas diz que
Sou eu o dono
E que você sempre
Volta não importe
O que acontece

Ulisses Reis®
11/08/2009


Objeta


Objeta

Não quero deixar-te quieta
Pois faz mau, quero alerta
Hidalgo vem e me acerta
Diga aquilo que me aporta
De longe grite me afeta
Não suporto minha musa
Sem festa
Onde andas, só trabalho
Talvez esteja correta
Mas sinto falta, musa completa
Sabes sou de altos e baixos
Depende da oferta
Nestes dias algo é opereta
Pequeno e chato, uma reta
Falta as Sardas e Curvas
Minha mente projeta
Sim curvas de uma mulher
Não objeta. . .

Ulisses Reis®
11/08/2009


Mesmo

Mesmo


Quente e contente

Contente e par ardente

Ardente de olhar fino

Fino é o pano do vestido

Vestido preto transparente

Transparente como a intenção

Intenção conquista imediata

Imediata sem concreto

Concreto o chão que pisa

Pisa na alma da gente

Gente que você coleciona

Coleção de amantes frios

Frios no café, sozinha

Sozinha só você e tua mente

Mente que sempre pergunta

Pergunta o que fiz de certo

Certo foi o gozo que deu

Deu também carinho e tempo

Tempo que passa urgente

Urgente e ter o amor

Amor que afaga e doa

Doa a essa obra-prima

Obra-prima no espelho, veja

Veja e acredite, precisa mesmo

Mesmo, precisa mesmo,

Mesmo


Ulisses Reis®

11/08/2009



Nossas Almas

Nossas Almas


Não resisto teu olhar

Me quer passivo, fustigar

Seja minha Donna, beijar

Esses lábios rosados

Quero minha língua ganhar

Deixa-me remoçar

Fazendo dengos e mamilos

Tesar

Sorriso gostoso refrescar

Meu dia seco molhar

Com teu suor, resfriar

Minha pele teu dorso

Nua esfregar

Sentir teus belíssimos

Seios, deslizar

Talvez só queria namorar

Ficar nos lábios e peito

Se excitar

Conversar

Futilidades sobre os meninos

Como estávamos distantes

E saber que nossas almas

São amantes quentes

Me beija Donna


Ulisses Reis®

11/08/2009



Rodamoinho

Rodamoinho


Você é o esboço

Algo de bom e louco

Divide o medo, paga o almoço

Sim sou puto, mas conquisto

Não magoou, só você assisto

Tuas duvidas não são comigo

Sabes bem que sou lobo

Tens medo é do cordeiro

Que diz amar sempre

Depois do jantar

Aqui é rodamoinho

Te espremo, faço você de vinho

Nunca sabe o que vai

Acontecer, mais paixão vai ter

Gostas de se oferecer

Vem nas minhas coxas

Vai ter, prisão e tesão

Agora cordeiro

Tudo muito ordeiro

Sem proposta, insana

Nem mente profana

Ou infame

Que te faz fêmea

Sempre em cio

Outra vez, psiu

Paga o almoço

Há vem cá

Me beija gostoso

Vai


Ulisses Reis®

11/08/2009



Mau lobo


Mau lobo

Não sou puro
Sou mau lobo
Te consumo
Vou e abuso
Cuidado envolvo
Sou louco
Pareço bobo
Te aviso, sem sorriso
Pois ai ataco
Lambo teu umbigo
Faço bem
Transformo em fêmea
Vais gemer e gozar
Ai não saberás
Caminhar sem em
Mim pensar
És presa fácil
A ti vou conquistar
Também vou te amar
Muito mais que imagina
Vais sentir, alucina
Me beija
Fêmea minha
Sinto fome
De você e cama
És minha menina

Ulisses Reis®
11/08/2009


Velho


Velho

Nossa você passava absoluta
Eu e meu olhar velho puto
Dissecava as roupas
E sentias, esse meu encarar
Sentias que se atrevesse
Irias deitar
Teu sangue fervia, pois do teu lado
Nada via
Enquanto eu tuas coxas rosadas
De longe sorvia
E você o calor e apreensão
Evoluía
E do teu lado, era só divagação
E claro total falta de atenção
Para a fêmea que você é
Tinha certeza que esse velho via
E a cada dia o velho atrevia
Já não considerava o incomodo
Da tua loba companhia
Era indiscreto com olhar
E a boca já dizia
Que você seria numa tarde
Toda nua fêmea e gostosa vadia
Mas esse velho impôs, vestido branco
Por baixo só teus pelos
Dias depois, lá vem ela sozinha
Contra luz, transparência
Muito quente
Uma pinga
O olhar do velho
Era contente

Ulisses Reis®
11/08/2009


domingo, 16 de agosto de 2009

Falta

Falta


Senti tua falta

Tua leitura me importa

Senti tua falta

Teu oi é encontro, sou menino

Senti tua falta

Mesmo um ola em reposta

Sim senti tua falta

Mesmo sabendo que talvez

Não haja futuro, foi a proposta

Senti tua falta

É outro dia abre a porta

Senti tua falta

Pois teus olhos, me aporta

Senti tua falta

Canção de ninar, minha comporta

Senti tua falta

Gata Perversa aperta

Senti tua falta

Cristal, Bêbe afeta

Senti tua falta

Simplesmente porque

Me faz, hoje em dia

Querendo ou não

Falta


Ulisses Reis®

11/08/2008



Sorriso Menina

Sorriso Menina


Essa tua barriga

Me deixa louco

Pois com meus

Desejos combina

Queria você menina

Do jeito que é

Sempre Bem

Vem faço você ninar

Também vou te beijar

Deixa o mundo lá fora

Gritar, minha saudades

É mais forte, vou te abraçar

Esse teu sorriso

É tudo de bom

Quero sempre

Vislumbrar

Deixa estar


Ulisses Reis®

11/08/2009



Acidental

Acidental


Esbarraram, olhares paixão

Parada inquietação

Morde os lábios

Divagação

Eu caminho, aproximação

Perto de mais, respiração

Feromonio, liberação

Nenhuma palavra, que situação

Pego tua mão. Mais tesão

Um café, você uma pintura

Te puxo, resiste

Medo do ladrão

Sim roubo teus beijos

Não me force

Há ser forte

Libertação

Roubo também

Batom

Vermelho coração

Tens de ir

Pois ele te espera

Não haverá outro dia

Então


Ulisses Reis®

11/08/2009



Estrela V


-->
Estrela V

Minha Estrela
Vim aquecer
Teu lindo olhar
Vim deixar
Todo meu amor
Quero teu
Belo sorriso
Beijar
Deixar marcas
Desse Sol
Que arde
Ao te ver
Passar
Minha Estrela
Tu és impar
Tua passas e
Deixa perfume
No ar
Embriaga homens
E mulheres
Deixa estar
Você vai sorrir
Ao ler teu novo
Poema
Para não esquecer
Que é Estrela
É o Céu
Vai amar

Ulisses Reis®
11/08/2009