New Translator....

Seguidores

domingo, 14 de setembro de 2008

Ondas, Nuvens e Pelicanos


Ondas, Nuvens e Pelicanos

Um raio brilhante

Minha pele e o calor

A força do sol na areia

Melodia e pelicanos

Aurora da vida no mar

Doces e sensuais ondas e espumas

E o teu tocar embala meu sonho

De um dia navegar em teus mistérios

Ouço o murmurar, teu chamado

Que desperta em melodia vibrante

És distante o canto, mas doce embalar

Danças frenéticas sob pelicanos a voar

Não deixas de vir e trazer aromas

Mas se vai tão rápida buscar outras

Conchas e presentes aos meus pés

Nunca ausente, me fascina e deslumbra

Na areia a molhar, a brisa logo chega

Para te acompanhar, deixa o ar salgado

E a minha pela vai salgando, mas não desisto de ti

A luxuria das tuas curvas , brancas é pálidas

Me envolvem e sol a crescer e forte

Ajuda a me secar, mas você chega de novo

Molha e vai embora, sorridente e sorrateira

Minha onda do mar, fico te esperando

Volte assim e venha banhar

Teu amante de inverno, sou só eu e o mar

No toque do sol macio, minha pele a dourar

Nas caricias da onda faceira, meigas mãos a acariciar

Às vezes me trás rosas de iemanjá

Sinto cheiro inebriante do fundo do mar

Quero nele e nas ondas deixar cair meu corpo

Em deleite verdadeiro esperando que o aguaceiro

Devore meu corpo inteiro, mas dois pelicanos

Insistem e sobre mim bicos abertos, ficam a observar

O que querem o que procuram, me distraem do meu amor

E as ondas que namoro com ciúmes ficam bravas

O que era brisa , viram vento e disso vendaval

O que era aconchego, fúria e clarões, raios e estrondos

Transparência acaba, escuridão em rochas firmes no céu

Sinto água doce em forma de rio cair, não era onda brava

Era sim ciúmes das nuvens, assim a me banhar tiram o sal

Do mar, me chamam pra namorar, mistérios da natureza

Que ama e com delicadeza, chama e disputam o homem

Que aos poucos vai devorando cada pedaço dela

Sem saber por onde, sem saber que é bela

Na limpidez da tez, na vontade de ter, na ânsia de viver

A natureza bela envolve e deixa correr

Seu mais querido amante

Justamente ele é que a faz mais sofre

Como mulher com paixão

Se deixa dominar e a razão vai perder

Mas anuncia com seu poder

Um dia vai resolver

Sem o amante viver!

Ulisses Reis®

11/09/08


2 comentários:

Laila disse...

Ulisses,eu sabia que ia gostar,mas vc se superou.è maravilhoso ver como vc coloca as palavras.Amei,de verdade,parabéns!Bjs,Laila.

Carmen disse...


Lindo meu querido, este poema é pura magia e sedução, não poderia ser de outra forma, todos os teus poemas são belíssimos, adorei.
Beijos Ulisses