New Translator....

Seguidores

sábado, 24 de setembro de 2011

Ser deidade

Ser deidade

Aqui eu fico vislumbrando uma mulher
Ela é Deh e tem desejos de intimidade
Mas aquela que quebra regras de verdade
Nada de normalidade ou beijos mornos
Vem para derrubar todos os arquétipos
Dizer palavras diferente e sempre profana
Deleitar com fome de cio, nua delicia
Fazer ferver o sangue dentro do corpo
Lamber do umbigo ao pescoço
Sentir o sal da terra neste louco moço
Ela não trás mais a divina menina
Mas sim a deidade de mulher em chama
Que vem atropelando regras e clama
Que esse perfume de mulher feromonas
Que age como um choque e desperta
No homem a libido e vis desejos
Ao encontro da faminta que aperta
Vem, arranha é fera, fêmea humana

Ulisses Reis®
30/08/2011

Para Deh 

Um comentário:

Deh... disse...

É uma dehlicia ver essa homenagem gostosa estampando seu espaço. Não havia visto esse post aqui,pensei que tivesse ficado somente lá no meu blog...rsrs.

Poesia é mesmo um negócio de alma né..... puxa vida!!
O poeta escreve com a alma, e nós lemos, ouvimos com o coração. Só dessa maneira conseguimos entender direitinho o que se quer passar.

Amo suas poesias, amo seus carinhos...

Bjsss bem gostoso em ti

http://seduzameplease.blogspot.com/2011/08/fazendo-meu-coracao-sorrir.html